Contábil Phoenix

Como gerar ECF Lucro Presumido ?

Veja o passo a passo como gerar ECF LUCRO PRESUMIDO

 

Ou se preferir siga os procedimentos:

É importante a conferência dos dados de cadastros para geração da ECF. Onde os campos em destaque ajudam a minimizar a margem de erros.

1- Vemos por exemplo na aba geral do cadastro de empresas. Campos que costumam gerar inconsistências.

São eles: CNPJ, Código de Municipio, Natureza Juridica, CNAE e Tipo de IRPJ.

DICA: O CNAE PREP e o CNAE devem ter a mesma númeração no cadastro.

E também na aba contabilidade, onde se reforça os dados como: forma de tributação e encerramento.

Já que na ECF, costuma-se gerar advertências quando o encerramento para Lucro Presumido esteja como anual. Por se tratar de uma obrigação acessória totalmente voltada ao tributo e ser trimestral.

Porém é de ESCOLHA de cada contador a forma de encerramento.  

2- Verifique se as contas de vendas canceladas/ devolução de vendas estão configuradas como:  3.01.01.01.02.01.

Acesse ao menu: Cadastro, Plano de Contas, localize a conta contábil de Vendas canceladas, ou Devolução de vendas e verifique se esta configurado conforme imagem a seguir.

Isso evitará que possa gerar erro entre o P200 x P150.

3- Primeiro passo verifique se ao gerar a ECF está marcando a opção Integrar com o G5, se sim, confira se tem Vendas canceladas/devolução de vendas lançadas no G5 e depois acesse o plano de contas contábil no Sistema Contábil e confira se essas contas estão configuradas corretamente com a conta 3.01.01.01.02.01 (-) Vendas Canceladas e Devoluções de Vendas no plano referencial Sped ECF.

4- Feito isso, verifique porque na sua DRE dentro do sistema contábil suas receitas estão bem maiores que no P200(vindo do G5). Pode ser porque fez lançamentos contábeis nessas contas dentro do sistema contábil e no caso não estão lançadas no G5 ou porque lançou mais notas no G5 e não refez as integrações. Precisa conferir todas as notas e integrações e os lançamentos contábeis feitos na conta de Receitas.

DICA: Utilize a opção ORDEM ECF, para imprimir sua DRE para comparar as informações FISCAL X CONTÁBIL.

5- Quando há na Saída IPI e/ou ICMS ST que são deduzidos da Receita Bruta, no Sistema JR já aparece o valor líquido, e este é o valor carregado no P200.

6- No Contábil, muitos clientes referenciam o IPI e o ICMS/ST na seguinte conta: 3.01.01.01.02.09 (-) Demais Impostos e Contribuições Incidentes sobre Vendas e Serviços.

O PGE NÃO considera os valores constantes na conta referencial acima para dedução da Receita Bruta.

7- Dessa forma, a maneira de validar a ECF nesses casos, será referenciando as contas de IPI e ICMS/ST na referencial: 3.01.01.01.02.02 (-)Descontos Incondicionais e Abatimentos.

Acesse ao menu: Cadastros, configurações do Plano de contas, Plano referencial SPED ECF

Neste caso, a não ser que sua empresa seja ATIVIDADE RURAL, não se deve utilizar referencial iniciados por 3.11 ou 3.12, por re tratarem de atividade rural.

Feito as devidas conferências.

8- Acesse ao menu: Processamentos, SPED, SPED ECF

Prencha as informações de geração conforme os devidos dados pertinente ao seu tipo de empresa.

Não esqueça de marcar integrar G5, se o utiliza, para que leve os blocos: P

9- Caso seja necessário, utilize os relatórios de conferência para conferir os P200 E P400.

Feito isso é só clicar em gerar e importar sua ECF!

 

 

 

 

 

Esse artigo foi útil?

Agradecemos a sua opinião!
Ops, tente novamente mais tarde.
Como podemos melhorar?
Compartilhe nas redes sociais:
* Queremos ouvir sua opinião, escreva para nós. 0 / 140 caracteres
Não encontrou o que procurava? e sugira um novo conteúdo.
* Queremos ouvir sua opinião, escreva para nós. 0 / 240 caracteres
Agradecemos a sua opinião!
Ops, tente novamente mais tarde.